Domingo, 19 de agosto de 2018


PUBLICIDADE




Esporte

Copa do mundo: o brasileiro entre o futebol e a paixão por álbuns de figurinhas

O torcedor brasileiro é o maior consumidor de figurinhas do álbum da copa, antes mesmo do início do evento em 2018.


Paulo Sérgio Carvalho 11/06/2018 18h23
Colecionadores trocam figurinhas em shoping da capital (Foto: Sthefany Oliveira)

Nos meses que antecedem o maior evento futebolístico de todo o mundo, o cidadão brasileiro adquire uma nova paixão para além do futebol: figurinhas colecionáveis do álbum do evento. A procura nos postos de venda tem aumentado desde o lançamento pela Editora Italiana Panini em 20 de março, José Eduardo Martins presidente da Panini-Brasil ressalta que dentre os 92 países participantes da venda, o Brasil se destaca em primeiro lugar consumindo mais que o dobro da segunda colocada, a Alemanha.

Segundo levantamento de dados realizado pelo economista Luciano Sobral para o Banco Santander, ele afirma que o Brasil tem o preço mais baixo em comparação a 42 países pesquisados. Durante a copa do mundo de 2014 um pacote custava R$1 e é vendido atualmente por R$ 2,00 o aumento é de 56% acima da inflação do período. Em comparação com a Suíça, cada pacote é vendido a U$$1,80 equivalente a R$6,24. O aumento se dá devido aos custos de produção e exportação das figurinhas, apesar do aumento, a editora Panini relata que a ideia é democratizar a venda dos produtos.

A grande procura pelas figurinhas nas diversas capitais brasileiras agrega um valor de quesito colecionável a elas. Nas metrópoles como São Paulo e Rio de Janeiro a distribuição tem sido feita por meio de carro-forte com acompanhamento do comando G8 (Responsável pela distribuição nacional dos bancos em todo o Brasil).

Pontos de Trocas em São Luís

Apesar do atual valor ter movimentado discussões nas redes sociais, a demanda é consideravelmente alta nos últimos meses. O álbum marca simbolicamente o início do clima de copa e acaba por atrair diversos públicos em diferentes faixas etárias. Os colecionadores buscam uma forma de driblar os altos preços com o sistema de trocas que funcionam por todo país. Matheus Batista é um dos administradores das trocas na capital maranhense, elas ocorrem aos sábados à tarde no Monumental Shopping e Shopping da Ilha. A movimentação é intensa e os grupos dos colecionadores nas redes sociais têm sido a ferramenta fundamental na divulgação desse método de troca.

“Os pontos de troca ajudam muito, assim como os grupos de WhatsApp e os aplicativos, dá pra acelerar a coleção e me livrar das repetidas”, disse Arthur Almeida, 49 anos, colecionador e participante assíduo nos meios de troca.

A maior polêmica envolvendo esse “vício” pelas figurinhas ocorreu quando dois assessores parlamentares foram exonerados pelos deputados Carlos Osório (PSDB-RJ) e Tio Carlos (SDD-RJ) após serem flagrados trocando figurinhas durante uma sessão na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).


Acompanhe o Pirapemas.com também pelo Twitter™ e pelo Facebook
Informações, imagens, vídeos, sugestões, denúncias podem ser enviados no nosso WhatsApp: (98) 98179-7981 ou através do e-mail: contato@pirapemas.com





PUBLICIDADE


COMENTÁRIO