Terça-Feira, 16 de outubro de 2018


PUBLICIDADE




Economia

Encontro em Chapadinha gera cerca de R$ 1,6 mi em negócios

Evento realizado pelo Sebrae, reuniu 65 empresas das microrregiões de Itapecuru-Mirim, Chapadinha e Baixo Parnaíba.


01/10/2018 17h37 - Atualizado em 01/10/2018 23h42


Divulgação

Empreendedorismo, formação de parcerias, fechamento de negócios, prospecção de clientes e network. Assim foi o I Encontro de Negócios das Microrregiões de Itapecuru Mirim, Chapadinha e Baixo Parnaíba, evento promovido recentemente pelo Sebrae Maranhão em Chapadinha, e que gerou cerca de R$ 1,6 milhão em negócios. O evento contou com a participação de 65 empresas de diversos municípios, que são atendidas pela instituição por meio do Programa Comércio Brasil.

Na ocasião, empresas compradoras e vendedoras do segmento de alimentos e bebidas tiveram a oportunidade de fomentar parcerias, ofertando produtos e serviços por meio de exposições e rodadas de negócio, seguindo a dinâmica do Programa Comércio Brasil, queé executado por uma Rede Estadual de gestores, coordenadores e Agentes de Mercado do Sebrae.

“O Encontro de Negócios tem justamente o objetivo de congregar empresários e promover a maior proximidade e relacionamento entre eles, para que possam gerar negócios promissores, tanto para quem vende quanto para quem compra.  Uns podem ser fornecedores e ao mesmo tempo clientes uns dos outros, numa sinergia extremamente válida para tornar mais robusta a produção dos empreendimentos industriais maranhenses de pequeno porte “, apontou o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins. 

O Grupo Matheus, uma das maiores empresas varejistas do país, foi uma das empresas que participou do encontro com o intuito de obter novos fornecedores para suas lojas, especialmente para a de Chapadinha, que deve ser inaugurada até dezembro deste ano. “A ação é muito importante para nós, pois possibilita a aproximação entre a cadeia produtiva e a comercial. Estamos nos instalando em Chapadinha e nossa intenção é fomentar a produção local, conhecer os produtos que a região oferece e fechar parcerias com essas empresas”, explicou o coordenador de comparas para a área de hortifrúti do Grupo Mateus, Paulo Alexandre.

Um das empresas que fechou parceria com o Grupo foi a Horta da Peruana, de Anapurus, que vai fornecer itens para o supermercado. “Nós já fornecemos para algumas empresas da região, mas conseguir levar nossos produtos para um grande grupo como o Mateus é um desafio. O encontro de negócios foi uma oportunidade ímpar e ficamos felizes por todo o incentivo e acompanhamento que o Sebrae à nossa empresa, nos ajudando a levar nossa marca e fazer nossa empresa crescer na região”, disse a empresária Rosário Del Pilar.

Além do Grupo Mateus, o evento contou com a participação também de outras empresas compradoras, como Mercadinho Maythá, Cachaçaria Bebidas Fortes, Supermercado Almeida, Nutrilar, Sorveteria Dois Irmãos, Horta da Peruana, Via Açaí e Associação Maranhense de Supermercadistas (AMASP). 

O empresário Takamori Chuman, da cidade de Pinheiro, apresentou a Pimentas Nippon aos compradores e fechou negócio com seis estabelecimentos da região. “Participei do primeiro encontro em Bacabal e percebi o quanto essa ação poderia ajudar a expandir minhas vendas em várias cidades. Tive resultados muito positivos neste evento, o que me proporcionou uma nova parceria de mercado nessa região. A minha intenção é participar dos encontros de negócios em outras regionais do Sebrae e fornecer meu produto para todas as regiões do estado”, ressaltou Takamori, que é proprietário da Pimentas Nippon, empresa que tem apenas dois anos no mercado e já é comercializada em cerca de 200 estabelecimentos no Maranhão.

Para o gerente regional do Sebrae em Chapadinha, David Felipe Amorim, a ação fortaleceu a competitividade dos pequenos negócios da região. “Este encontro propôs uma dinâmica diferenciada, com uma metodologia que facilitou o acesso aos novos canais de comercialização, o intercâmbio de informações, conhecimentos de novos produtos e soluções.  Tivemos um nível de negociação muito alto entre as empresas, que gerou cerca de 1,6 milhão de reais, com todas as empresas fechando parcerias ou prospectando clientes”, ressaltou Amorim.

Comércio Brasil

A Rede Nacional Comércio Brasil foi criada em 2005 pelo Sebrae, com o objetivo de aproximar micro e pequenas empresas de compradores nacionais e regionais, promovendo o acesso a mercados de forma sustentável, por meio de um grupo interestadual de consultores, chamados de Agentes de Mercado, que viabilizam oportunidades de negócio.

O Comércio Brasil facilita o acesso e relacionamento das micro e pequenas empresa e os canais de comercialização que incluem atacado, varejo e representante comercial entre outros. O Sebrae identifica empresas com maturidade para fazerem parte do Comércio Brasil e que, após diagnóstico, passam a contar com auxílio da Rede Nacional Comércio Brasil na busca por compradores dentro ou fora do estado. O Comércio Brasil é dirigido às micro e pequenas empresas formais, de um dos 43 segmentos admitidos. São mais de 4,8 mil fornecedores atendidos, com resultados em vendas acima dos R$ 200 milhões.

“Foi aplicado um questionário, avaliado o nível de maturidade da empresa e formalizado um convite. Participaram da rodada de negócios em Chapadinha, empresas fornecedoras e empresas âncoras para propiciar essa aproximação comercial entre quem tem produtos e serviços para comercializar e empresas que tem necessidade de compra”, explicou o coordenador estadual do Programa Comércio Brasil, Mauro Borralho.


Acompanhe o Pirapemas.com também pelo Twitter™ e pelo Facebook
Informações, imagens, vídeos, sugestões, denúncias podem ser enviados no nosso WhatsApp: (98) 98179-7981 ou através do e-mail: contato@pirapemas.com





PUBLICIDADE


COMENTÁRIO